SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E
CULTURA DE PATO BRANCO

 

Secretaria: Jusara Santos Ritzmann

Graduação em Letras pela Faculdade de Ciências e Humanidades de Pato Branco.
Especialista em Psicopedagogia pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.
Especialista em Gestão de Eventos e Cerimonial Público e Privado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.
Concursada professora da Rede Municipal de Ensino em 1994, com dedicação exclusiva por 28 anos a Rede, exercendo neste período as funções de: Professora regente dos anos iniciais do Ensino Fundamental; Coordenadora Pedagógica; Diretora do Departamento Ensino; Chefe da Divisão de Ensino Fundamental; Chefe da Divisão de Formação Pedagógica e atualmente Assessora Pedagógica na Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

 

Os principais objetivos da Secretaria de Educação e Cultura são:
– Priorizar a excelência da qualidade de ensino, na busca do pleno desenvolvimento da aprendizagem de todos os nossos estudantes.
– Garantir o atendimento à demanda existente na rede pública na Educação Infantil, com a oferta de vagas, obrigatoriamente a partir dos 4 anos de idade e ampliar acesso para a faixa etária de 0 a 3 anos.
– Valorizar os profissionais de educação através do plano de carreira, formação continuada e da disponibilização de infraestrutura física e material para o seu trabalho.
– Melhorar as estruturas das Escolas e CMEIs para que se possam desenvolver as ações pedagógicas de ensino e aprendizagem, em ambientes que sejam adequados as necessidades dos estudantes e profissionais da educação.

Contato: seceducacao@patobranco.pr.gov.br, (46) 3220-1555/(46) 3220-1557.

—————– 

Missão

Conduzir a política educacional e cultural do Município de Pato Branco, contribuindo ativamente para a implementação de processos inovadores, comprometidos com a formação de cidadãos que primem pela qualidade de vida e a convivência pautada na solidariedade e na ética.

Visão

Exercer a liderança dos processos educativos, de forma a encontrar um ponto de equilíbrio entre o apoio necessário da parte da comunidade escolar, da sociedade organizada e dos movimentos sociais.

—————– 

Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB)

Presidente: 

Contato: 

—————– 

Principais Projetos

MEU CANTEIRO

Resumo do projeto:  O Projeto apresentado tem como objetivo oportunizar as crianças a vivenciarem situações de aprendizagem com o contato direto na horta.  Através da horta escolar e da multidisciplinaridade, muitos assuntos poderão ser abordados para o aprendizado das crianças, como sustentabilidade, empreendedorismo, educação ambiental, qualidade de vida entre outros. Os temas tratados em sala de aula poderão ser trabalhados na prática, dessa forma  a criança terá um entendimento melhor do que foi proposto, onde os questionamentos poderão surgir com mais facilidade bem como as respostas.

Este projeto não visa somente o conhecimento de como se organiza e se mantém uma horta, mas sim, de toda uma construção de conhecimentos com reais significados para a criança e também para quem está auxiliando nesse processo.

Além da participação das crianças, é de suma importância buscar a integração de todos que participam da escola, seja das merendeiras, zeladoras, professores, gestores, dos pais, e da comunidade  ao entorno, proporcionando troca de experiências, promovendo a conscientização ambiental, influência nas escolhas alimentares, entre outros valores, levando -os para a vida prática das pessoas.

 

JUSTIFICATIVA

Nunca foi tão falado em sustentabilidade, meio ambiente e qualidade de vida como nos dias de hoje. Dessa forma, o projeto ‘MEU CANTEIRO” tem o intuito de plantar uma sementinha nessa nova geração no sentido de colaborar para as reflexões sobre o uso da terra, conscientização a respeito da importância da alimentação saudável, da preservação ambiental, da sustentabilidade, e ainda, contribuir para que sejam multiplicadores de boas práticas e de futuros empreendedores. Neste contexto, a construção de hortas escolares é oportunizar as crianças a terem uma real vivência e experiência de serem protagonistas de todo esse processo.

O contato direto com a terra, as diversas descobertas do que ela pode proporcionar, o dia a dia acompanhando a evolução de todo o trabalho realizado, desde o plantio até a colheita e os cuidados necessários para a sua manutenção, tudo isso, é sem sombra de dúvidas uma educação diferenciada, quer resgata valores, que promove transformação, renovação e dá sentido à aprendizagem.

Além de ser um ensino-pedagógico é uma proposta coletiva, que busca incentivar a participação dos pais e da comunidade, contribuindo para integração das famílias, promovendo afetividade, trabalho em equipe e o lazer, acreditando na transformação social. Dessa forma, fortalece muito a comunidade, pois os conhecimentos adquiridos podem incentivar o cultivo de uma horta em casa ou até mesmo o aprendizado de uma nova profissão e ao mesmo tempo desperta a consciência ambiental.

Tudo isso, é uma soma de informações que impulsionam o desenvolvimento das crianças para agirem de maneira mais consciente e com responsabilidade preservando a natureza, para que futuras gerações possam usufruir dos benefícios que a terra nos proporciona.

 

DESCRIÇÃO

Neste primeiro momento o projeto será implantado em 5 escolas e um CMEI da rede municipal de ensino que são elas:

Escola Municipal Gralha Azul, atende  do ensino infantil ao ensino fundamental um total geral de 145 alunos.

Escola Municipal União, atende do ensino infantil ao ensino fundamental um total geral de 310 alunos.

Escola Municipal  Udir Cantu, atende do ensino infantil ao ensino fundamental um total geral de 256 alunos.

Escola Municipal  Irmã Dulce, atende do ensino infantil ao ensino fundamental um total geral de 364  alunos.

Escola Municipal Jardim Primavera, atende do ensino infantil ao ensino fundamental um total geral de 448 alunos.

CMEI Enedina Colla atende o ensino infantil no total de 127 crianças.

A escolha dessas escolas foi devido ao espaço físico, por estruturas de hortas já existentes e pela vulnerabilidade social.

Em parceria com a Secretaria de Agricultura, um agrônomo fez vistorias nas escolas orientando o local adequado para a construção das hortas, organizando as demais existentes, bem como dando suporte para a implantação de composteira, que será utilizada para produzir o próprio adubo para as hortas de forma natural e gratuita.

Para cada escola e CMEI foi contratado um estagiário de agronomia que organiza os espaços para receber as crianças que serão os protagonistas de todo esse processo da utilização da horta, desde o plantio até a colheita, os quais terão acompanhamento e orientação do professor e também do estagiário que traz contribuições para a execução e o entendimento de todas as atividades por elas realizadas.

A intenção é de produzir hortaliças como: cenoura, alface, beterraba, rúcula, brócolis, couve-flor, repolho, tomate-cereja, temperos (cebolinha, salsinha, manjericão, alecrim). Além das hortaliças poderá ser cultivado ervas aromáticas, plantas medicinais e frutíferas. Serão cultivadas as hortaliças de acordo com suas características individuais de cada espécie, realizando rotatividade de culturas durante o ano, de acordo com o ciclo e a época de cultivo de cada uma.

Para uma verdadeira efetivação deste projeto, está prevista a manutenção da horta, desta forma, se faz necessário engajar todos que fazem parte da equipe escolar, alunos, pais e comunidade entorno. A coordenação da escola e o estagiário de agronomia deverão elaborar um cronograma semanal de trabalho para a horta, envolvendo todas as séries e nos finais de semana fazer uma escala com os pais e voluntários da comunidade.

Para que o trabalho tenha bons resultados, a escola irá propor aos pais e a  comunidade um treinamento com o agrônomo sobre técnicas de produção, manuseio e controle alternativo de pragas e doenças, promovendo um melhor entendimento do funcionamento de uma horta.

Os produtos cultivados serão destinados para complementar a merenda escolar, bem como oferecer produtos diferenciados, os quais enriquecerão a alimentação da criança, proporcionando uma melhora no seu desenvolvimento e na qualidade de vida. Se houver uma produção de grande escala, poderá ser distribuída entre as crianças da escola e também entre as pessoas envolvidas neste projeto.

Durante o ano, conforme a colheita, a intenção é de realizar com os alunos as feirinhas, que através destas as crianças terão oportunidade de  um aprendizado de educação financeira, gastronomia, sustentabilidade, empreendedorismo, entre outros.

 

OBJETIVO GERAL

O objetivo do projeto é de realizar ações pedagógicas que poderão ser trabalhadas nas escolas a partir de projetos interdisciplinares utilizando-se da horta para tratar de diversos assuntos e conteúdos.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Promover a autonomia das crianças;

Promover a saúde através do desenvolvimento de hábitos alimentares;

Aprendizagem teórica e prática da organização de uma horta;

Integração de conteúdos curriculares;

Incluir o projeto da horta na rotina escolar, como possibilidade de exploração dos conteúdos curriculares;

Aprender a importância das hortaliças, das ervas medicinais, das frutíferas para uma melhor qualidade de vida;

Envolver toda a equipe escolar e a comunidade no planejamento e na execução do projeto;

Despertar a consciência ecológica, a importância da preservação da biodiversidade e gerar mudanças nos seus modos de produzir e consumir;

Incutir nas crianças , pais, equipe escolar, comunidade, o valor e a compreensão do seu lugar na natureza através de práticas que envolvem o contato com a terra preservando o planeta como fonte de vida;

Integrar escola/família/comunidade;

Trabalhar conceitos matemáticos, de ciências, geografia tecnologias educacionais;

Incentivar a gastronomia , elaborando pratos com os produtos produzidos na horta;

Promover feirinhas despertando  o empreendedorismo;

Disseminar o cultivo de hortas na comunidade;

Implantação  de composteira, gerando adubo para ser utilizado na horta e jardim.

Ano de início: 2021

Ano de término: contínuo

Dotação Orçamentária:  Secretaria de Educação e Cultura e Secretaria de Agricultura.

Beneficiários diretos: alunos, equipe escolar, pais e comunidade entorno

Beneficiários indiretos: população em geral.

Definição de indicadores:

Reaproveitamento de resíduos orgânicos produzido tanto na escola como na comunidade;

Aumento da segurança alimentar e nutricional;

Participação efetiva das crianças na horta escolar;

Disseminação do aprendizado para as famílias e comunidade.

Resultados: Os produtos cultivados e colhidos, serão destinados para complementar a merenda escolar, bem como na preparação de outros pratos.

Havendo uma boa colheita, poderá ser distribuída entre as crianças da escola e também entre as pessoas envolvidas no projeto.

Durante o ano, conforme a colheita, a intenção é de realizar com os alunos as feirinhas, que através destas as crianças terão oportunidade de um aprendizado de educação financeira, gastronomia, sustentabilidade, empreendedorismo, entre outros.

Setor de Alimentação Escolar

Finalidade: Oferecer alimentação escolar a estudantes da educação básica pública municipal. Tem por objetivo contribuir para o crescimento e o desenvolvimento biopsicossocial, a aprendizagem, o rendimento escolar e a formação de práticas alimentares saudáveis dos estudantes, por meio de ações de educação alimentar e nutricional (EAN), e da oferta de refeições que cubram suas necessidades nutricionais durante o período letivo.

Público Alvo: Estudantes matriculados na rede pública municipal de ensino (educação infantil, ensino fundamental, EJA e educação especial), e pessoas que frequentam as entidades conveniadas com o poder público (AABB Comunidade, APAE Carlos de Almeida, APAE Zilda Arns, Fundabem e Remanso da Pedreira).

Descritivo das atividades:

Planejar, orientar e supervisionar as atividades de seleção, compra, armazenamento, produção e distribuição dos alimentos, zelando pela qualidade dos produtos, observadas as boas práticas higiênicas e sanitárias;

Estabelecer condições para o cumprimento do cardápio escolar elaborado por nutricionista responsável técnico, conforme critérios estabelecidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE);

Garantir a promoção da saúde e da alimentação adequada e saudável no ambiente escolar.

Parceiros: Sociedade, Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE), Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (COMSEA), Conselho Regional de Nutricionistas da 8ª região (CRN8), Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar do Paraná (CECANE PR) e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Responsável: Ana Claudia Almeida Ferreira – Nutricionista CRN 8/7144

E-mail: coordenacaomerenda@patobranco.pr.gov.br

Telefone: (46) 3220-6027

 

Transporte Escolar:

Finalidade: Além de contribuir para a não evasão escolar, favorece a um grande número de crianças e adolescentes que estudem sempre buscando uma educação ao qual seria para uma melhor inclusão social.

Público Alvo: Normalmente crianças e/ou jovens que moram longe das instituições de ensino.

Pessoas Atendidas: Em média 1300 alunos dia atendidos com a soma do transporte próprio e terceirizado.

Descritivo das Atividades: Rege e administra o setor com zelo da frota de veículos escolares, garantindo a segurança e qualidade ao transporte dos estudantes e contribuindo para a redução da evasão escolar, ampliando, por meio do transporte diário, com ônibus próprios e terceirizados, o acesso e a permanência na escola dos estudantes matriculados na educação.

PRINCIPAIS
NOTÍCIAS

Prefeitura inaugura memorial em homenagem às vítimas da covid-19

As lembranças das mais de 325 vítimas pato-branquenses da covid-19 estarão preservadas em forma de ipês em Pato Branco. Na tarde do sábado (24), a Prefeitura inaugurou o Parque dos Ipês, memorial para pato-branquenses que faleceram devido à doença.   “Foi um momento muito emocionante”, salienta o prefeito de Pato Branco, Robson Cantu.   O…

Prefeitura inaugura memorial em homenagem às vítimas da covid-19

As lembranças das mais de 325 vítimas pato-branquenses da covid-19 estarão preservadas em forma de ipês em Pato Branco. Na tarde do sábado (24), a Prefeitura inaugurou o Parque dos Ipês, memorial para pato-branquenses que faleceram devido à doença.   “Foi um momento muito emocionante”, salienta o prefeito de Pato Branco, Robson Cantu.   O…

Comitê Gestor Cidade Amiga do Idoso realiza Semana Municipal da Pessoa Idosa

A equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social de Pato Branco,por meio do Comitê Gestor Cidade Amiga do Idoso, realizará entre os dias 26 de setembro a 1º de outubro a Semana Municipal da Pessoa Idosa, com diversas atividades.   “Respeitar a pessoa idosa é tratar o próprio futuro com respeito”, frisa Patrícia Bellé, coordenadora…

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO E ACESSE AS
PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE PATO BRANCO

Todas as Notícias

CONHEÇA
PATO BRANCO!

Mais Fotos

NOSSO
ENDEREÇO!

Prefeitura do Município de Pato Branco

R. Caramuru, 271
Centro – Pato Branco – PR
CEP: 85501-064

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS!

TURISMO EM
PATO BRANCO!