NotíciasPlanejamento

A construção será ao lado do Estádio Os Pioneiros

A Administração Municipal de Pato Branco, por meio das Secretarias de Meio Ambiente e Planejamento Urbano, realizou a apresentação do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) para a construção da Arena de Esportes Multiuso. Em forma de audiência pública, o debate foi na tarde da sexta-feira (26), no auditório do Largo da Liberdade, coordenado pelo secretário de Planejamento Urbano e presidente do Conselho do Plano Diretor (Coplan), Gilmar Tumelero, juntamente com a secretária de Meio Ambiente, Keli Starck, e pela diretora do Departamento de Desenvolvimento, Isabel Consoli.

O EIV tem como objetivo identificar os impactos positivos e negativos decorrentes da futura implantação da Arena, apresentando as possíveis soluções com as medidas mitigatórias, que buscam minimizar os impactos causados pela estrutura, ou até mesmo eliminá-los, e medidas compensatórias, que buscam compensar, de forma direta ou indireta, os impactos. Como principal resultado, o estudo apontou a adequação do terreno para a implantação de um edifício com a atividade de Arena de Esportes Multiuso, estando dentro de todos os parâmetros regulamentados pelo Plano Diretor vigente.

A construção será ao lado do Estádio Os Pioneiros, onde atualmente há a estrutura do Almoxarifado Central, próximo a BR-158.

“Após a construção teremos impactos positivos, como a valorização imobiliária do entorno, a melhoria da qualidade da paisagem urbana que hoje encontra-se pouco atrativa, geração de um ponto de referência na cidade, que também será um edifício de grande impacto visual em um dos principais acessos a cidade. Teremos a geração de empregos e a movimentação da economia local, incentivando a implantação de diversas atividades e serviços no entorno para servir de apoio a Arena (como restaurantes, estacionamentos, comércios, entre outros)”, frisa Gilmar.

Já como impactos negativos, foi identificado, predominantemente, relacionados à etapa de construção, que gerará ruídos, circulação de veículos e máquinas pesadas, além da supressão de uma parte da vegetação que se encontra no terreno. “Todos esses impactos se encerram com a conclusão da obra”, frisa a Keli. “Posteriormente, os impactos negativos ocorreram pontualmente nos momentos de evento, sendo de maior relevância o aumento da circulação de veículos, a demanda por estacionamento e os ruídos decorrentes do próprio evento”, complementa.

O EIV foi desenvolvido com a participação de uma equipe multidisciplinar formada por arquitetos e urbanistas, engenheiro civil, engenheiro cartógrafo, engenheiro florestal, engenheiro ambiental, gestor ambiental e estagiários, todos servidores da Prefeitura de Pato Branco.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Captcha - Digite a Letras Abaixo : *

Reload Image

Postar Comentário