Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Procon de Pato Branco dá dicas para evitar golpes na Black Friday

Com a aproximação da “Black Friday”, conhecida sexta-feira de descontos, que este ano será no dia 26 de novembro, O Procon de Pato Branco aponta dicas para os consumidores evitarem fraudes e não caírem em golpes.

O objetivo é fazer com que o consumidor realize suas compras com mais segurança, evitando assim problemas futuros.

“A pandemia trouxe um aumento significativo das compras via internet, e há indícios que essa tendência seja referência para a Black Friday. Por consequência, isso deve aumentar o número de reclamações, e, principalmente por fraudes”, aponta a diretora do Procon de Pato Branco, Dra. Elaine Menegola.

Para isso, o consumidor deve permanecer atento a algumas dicas, sendo que a principal delas é sempre desconfiar de preços muitos baixos e também cuidar para não fazer um endividamento por impulso.

Caso algum consumidor, mesmo seguindo toda as orientações, sinta-se lesado ou tenha algum problema relacionado a compras durante a Black Friday, como descumprimento da oferta, publicidade enganosa, atraso na entrega, dentro outros, poderá procurar o Procon de Pato Branco, ou registrar sua reclamação no link: www.consumidor.gov.br.

Confira as dicas:

1. Monitore o preço do produto que pretende adquirir. Assim, poderá saber se o desconto é real ou se houve a prática da maquiagem do preço. Por isso, a escolha do produto deve ser preferencialmente anterior à promoção aliada à pesquisa de preços.

2. Planeje e liste os produtos que precisa ou deseja.

3. Acompanhe os preços dos produtos ou serviços. Identifique as melhores ofertas e confira os descontos.

4. Cuidado com a tentação da “oportunidade única”. O comércio eventualmente realiza liquidações, principalmente após as festas de fim de ano. Assim, se não puder gastar na Black Friday, aguarde.

5. O importante é se planejar na hora da compra, evitando agir por impulso e gastar mais do que pode. Com dinheiro em mãos, vale pechinchar descontos ainda maiores para pagamento à vista.

6. Solicite todas as informações sobre o produto e se for comprar a prazo, informe-se dos juros incidentes e do valor final que irá pagar.

7. Se verificar qualquer defeito após a compra, vale lembrar que os itens comprados em liquidações, e também peças de mostruário, têm os mesmos prazos de garantia previstos em lei, sendo possível reclamar em até 30 dias de problemas aparentes em produtos não duráveis. Para itens duráveis, o prazo vai para 90 dias, contados a partir da verificação do dano. 

8. Verifique se o site é brasileiro (.com.br). Compras em sites internacionais estão sujeitas a outros custos que nem sempre são informados de forma clara e precisa. Além disso, o Código de Defesa do Consumidor (CD) não se aplica, se o site não tiver representantes no Brasil.

9. Fique atento ao prazo de entrega. Principalmente se o objetivo for comprar presentes para o Natal.

10. Para se certificar que está fazendo uma compra segura, nunca utilize computadores de acesso público. Para verificar a segurança da página, clique num cadeado que aparece no canto da barra de endereço ou no rodapé da tela do computador. O endereço da loja virtual deve começar com https://.

11. Ao efetuar as compras, prefira pagar com cartão de crédito, e atenção com sites que só aceitam receber por boleto ou transferência bancária, pois se tiver problema com a compra, é mais difícil conseguir ressarcimento junto ao banco.

12. Nunca informe dados do cartão de crédito pelas redes sociais. Desconfie de lojista que solicitam estas informações.

13. Todo site deve exibir o CNPJ da empresa ou o CPF da pessoa responsável, além de informar o endereço físico onde a loja possa ser encontrada ou o endereço eletrônico, para que possa ser contatada.

14. A página virtual também é obrigada a disponibilizar um canal para atendimento ao consumidor, o chamado Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).

15. Prefira comprar em lojas conhecidas ou indicadas por amigos e familiares. Pesquise a reputação em sites que avaliam lojas virtuais. Os comentários de consumidores nas redes sociais podem servir de suporte nesses casos.

16. Evite comprar através de promoções encaminhadas por e-mail, WhatsApp e rede social. Desconfie também dos preços desproporcionais aos do mercado, você pode estar caindo em um golpe!

17. Salve as informações da compra. O consumidor deve salvar ou imprimir todas as telas navegadas para efetuar a compra, as folhas de contratação, em especial as que falam do preço, forma de pagamento, características do produto e previsão de data para entrega, além, é claro, de exigir a nota fiscal, o principal documento em caso de reclamação.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários