Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Pato Branco inicia projeto piloto com parquímetros no trânsito rotativo

Para adquirir tempo no parquímetro, basta informar a placa do veículo e quantos minutos o automóvel ficará estacionado

O Departamento Municipal de Trânsito (Depatran) de Pato Branco inicia nesta semana o uso de parquímetro no sistema rotativo de estacionamento. São cinco pontos, distribuídos pela área da Zona Azul (sistema Estar Digi), que ficarão ativos por três meses.

“Realizaremos um teste por três meses com esses equipamentos, coletando informações sobre a viabilidade do sistema em nosso município. Após, analisaremos os dados e a possibilidade de implantação dos equipamentos”, explica a diretora do Depatran, Marines Gerhard.

O parquímetro é um dispositivo usado para controle de estacionamento rotativo em vias públicas. Conectado ao sistema do Estar Digi, o usuário poderá adquirir tempo fracionado de estacionamento. Ainda, poderá realizar o pagamento com cartão, crédito ou débito, ou com moedas, de R$ 0,05 acima.

“Com o agente o motorista não consegue comprar tempo fracionado, nem efetuar o pagamento com cartões. A tecnologia do parquímetro permite isso”, reforça a diretora. Os pontos são nas esquinas Ibiporã com Tapajos, Ibiporã com Avenida Tupi, Ibiporã com Guarani, Guarani com Itabira e Pedro Ramires de Mello com Avenida Brasil.

“Hoje temos uma deficiência no atendimento, não temos agentes de trânsito suficientes para abranger toda área e essas máquinas vêm para auxiliar na falta de pessoal. Nosso objetivo é melhorar o atendimento do Depatran com o usuário, facilitar e fortalecer as relações interpessoais. Com o tempo, pretendemos também utilizar a tag, a tecnologia por aproximação”, conclui Marines.

O aplicativo continua ativo. Para adquirir tempo no parquímetro, basta informar a placa do veículo e quantos minutos o automóvel ficará estacionado. O tempo máximo permitido na mesma face da quadra é de duas horas.

Fiscalização embarcada

Ainda com o objetivo de melhorar e ampliar a fiscalização, além de suprir a falta de agentes de trânsito, o Depatran está analisando a viabilidade implantar a fiscalização embarcada, onde que com um veículo equipado com câmeras, passará pelas ruas averiguando se os automóveis estacionados estão com o sistema de trânsito rotativo acionado.

“Dessa forma ampliamos a nossa fiscalização com mais agilidade. O veículo passa e identifica qual carro está sem o Estar ativado, a informação vai para o agente que está próximo e ele fiscaliza somente aquele veículo, assim já sabendo qual é o veículo que está irregular, não precisando ficar fiscalizando os demais”, explica a diretora. “Caso o veículo esteja irregular, são feitas duas fotos, uma específica e outra global, para que não haja inconsistências”, acrescenta.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários