Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Pato Branco transforma UPA24h em estrutura de hospital com leitos de UTI Semi-intensiva

Agora são 13 leitos de terapia intensiva para tratamento de pacientes com a Covid-19. Sete deles, adaptados e implantados neste ano de 2021

Com o crescente número de casos suspeitos, o aumento da gravidade dos casos e a alta demanda por internação hospitalar em decorrência da pandemia da Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde de Pato Branco reestruturou o sistema de atendimento em saúde, implantando uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas e a criando uma Enfermaria de Retaguarda para a UPA, na Unidade de Saúde do bairro Novo Horizonte.

A UPA, que possuía dez leitos gerais de enfermaria e três leitos pediátricos, conta agora com 13 leitos de terapia intensiva para tratamento de pacientes com a Covid-19. Sete deles, adaptados e implantados neste ano de 2021.

Como ferramenta no combate ao coronavírus, a atual gestão municipal fez essa mudança visando potencializar soluções de forma rápida para enfrentar os desafios da pandemia, disponibilizando mais vagas para atendimento à população, oportunizando assim, que vidas sejam salvas diariamente. “Nós equipamos todos os leitos disponíveis e estamos buscando mais recursos para os próximos dias. Agora, quando a pessoa é internada na nossa UPA, ela vai ter dignidade e uma chance de sobreviver”, frisa o prefeito, Robson Cantu.

Neste momento 70% do espaço físico está direcionado aos atendimentos relacionados a Covid-19, e 30% para os atendimentos gerais e outras emergências.

Da entrada de emergência a estrutura de hospital

De acordo com informações da Secretaria de Saúde, com essa nova estrutura, a Unidade tem mantido em atendimento até dez usuários em estado crítico – sedados, intubados e em ventilação mecânica, e, conforme a disponibilidade de respiradores e monitores cardíacos disponíveis, este número de atendimentos pode se estender até o limite máximo de 13 pacientes.

Além de leitos de Unidade de Terapia Semi-Intensiva, que atendem pacientes agravados e que necessitam de alta suplementação de oxigênio, ainda não intubados, a Unidade têm acomodado até cinco pacientes concomitantes, aguardando vaga hospitalar.

Também são compreendidos nos atendimentos, os usuários que aguardam por internação em leitos de enfermaria, na maioria dos casos que necessitam de suplementação de oxigênio. Para essas situações, levando em conta o espaço físico e camas hospitalares disponíveis na unidade, o município consegue atender até o limite máximo de sete usuários.

Segundo a enfermeira Marta Lemes de Souza, Diretora do Departamento de Assistência a Saúde, essa prática hospitalar de Terapia Intensiva não fazia parte do cotidiano dos atendimentos na UPA, que é porta de entrada de emergência. “Para uma unidade com características de hospital, é inegável que se necessita mais que os equipamentos para funcionar, é preciso uma equipe multidisciplinar preparada para salvar vidas. Só quem atua no enfrentamento a pandemia, consegue entender a dimensão da angústia e do sofrimento humano”.

Com o aumento no índice de pacientes dependentes de oxigênio e que demandam por internação hospitalar, o município estruturou a unidade de saúde do Bairro Novo Horizonte como um Centro de Referência para Covid-19 e faz parte do processo de solução para o enfrentamento da crise neste momento mais crítico.

A estrutura visa oferecer atendimento de consultas a pacientes sintomáticos respiratórios no horário das 07h às 19h, com possibilidade de expansão do horário de atendimento, caso haja necessidade. Tem capacidade de acomodação de até dez usuários em leitos de enfermaria, que já está atendendo em horário ininterrupto os pacientes referenciados pela UPA 24h.

Cabe destacar, que no âmbito do município, estão disponíveis hoje para atendimento a usuários do SUS, suspeitos ou confirmados Covid-19, três leitos de UTI e seis leitos de enfermaria no Instituto Policlínica Pato Branco, e, cinco leitos de UTI e 14 leitos de enfermaria no ISSAL (Instituto São Lucas), além dos leitos implantados na UPA24h e Centro de Atendimento a Covid Novo Horizonte. Ambas as estruturas foram implantadas com recursos federais e estaduais oriundos da Covid-19, além de recursos próprios do município. A UPA 24h recebeu ainda, investimentos por parte da SESA PR – Secretaria de Saúde do Paraná, em equipamentos como respiradores, monitores cardíacos, eletrocardiógrafo, camas hospitalares, medicamentos sedativos e anestésicos.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários