Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Pato Branco realiza dia D de vacinação contra a influenza (H1N1) para toda a população

A Secretaria de Saúde de Pato Branco realiza no sábado, dia 3 de julho, um novo dia D de vacinação contra a Influenza (H1N1). Todas as pessoas acima dos seis meses de idade e que não tenham recebido a vacina contra a covid-19 em um intervalo de 14 dias podem receber a dose. No dia D, todas as salas de vacinação estarão abertas das 9 às 16h exclusivamente para a campanha. A praça Presidente Vargas também terá um ponto de aplicação de doses.


Para receber a vacina, é necessário apresentar documento pessoal, carteira de vacina e comprovante de residência.


A meta é vacinar 90% dos grupos prioritários. Em Pato Branco, até a segunda-feira, dia 21, foram vacinadas 16.952 pessoas (72% das crianças; 68% das gestantes; 40%  puérperas; 63,72% idosos). 


A abertura para todas as idades no sábado é para agilizar a vacinação, além de evitar aglomerações nas salas de vacina durante a semana, onde ocorrem as aplicações das doses contra a covid-19. 


A orientação é para que a população priorize a vacinação no dia D. Caso não seja possível, por algum imprevisto, pessoas que não puderem comparecer podem buscar suas unidades de referência no decorrer da semana. 

A Secretaria de Saúde alerta para que pessoas que tenham recebido a vacina contra a covid-19 aguardem, obrigatoriamente, o intervalo de 14 dias para receber a dose da vacina contra a influenza. Da mesma forma, quando forem vacinados contra a influenza, deverão aguardar 14 dias para tomar a vacina contra a covid-19. A vacina só é contraindicada para pessoas com alergia grave ao ovo.


Campanha

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (H1N1) ocorre anualmente, neste ano, ela teve início no dia 12 de abril. Na primeira etapa foram elencados como grupos prioritários crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias; gestantes; puérperas; povos indígenas e trabalhadores de saúde.

Na segunda etapa idosos acima de 60 anos e trabalhadores de educação de escolas públicas e privadas.

Na terceira etapa, pacientes com comorbidades; pacientes com deficiências permanentes; Caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; forças de segurança e salvamento; forças armadas; funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários